3ª Edição / 2008
  ISSN 1982-7245
 
 

 

 

 

 

 

 

3ª Edição - Mai 2008

 

Capa

 

Modelo: Evelyn Montesano

Make-up: Beth Ribeiro

Agência: Models at Work

Fotografia: H.Navarro

 

Informações

ContatoZine é uma revista de publicações artísticas, todo seu conteúdo é de responsabilidade, exclusiva, de seus autores.

Para maiores informações, liguem para (21) 2612-3944 ou enviem uma mensagem eletrônica para: mail@contatozine.com.br

 

Ansel Adams (1902-1984)
H.Navarro

Nascido em São Francisco, em uma família abastada. Seu interesse pela fotografia começou quando ganhou, de sua tia, uma cópia do livro "No coração de Sierra".

Aos 17 anos, ingressou na Sierra Club, um grupo dedicado a preservar os recursos e as maravilhas do mundo. Permaneceu no grupo durante toda sua vida, chegando a ser diretor do mesmo.

Durante a Segunda Grande Guerra, produziu fotografias épicas para o Ministério do Interior. Recebeu autorização para visitar o Centro Manzanar, Owens Valley, no sopé do Monte Williamson. Este trabalho foi exposto no Museu de Arte Moderna, e mais tarde, um livro foi publicado.

Ganhou três prêmios Guggenheim e foi eleito membro honorário da Academia de Artes e Ciêancias. Recebeu, do Presidente Jimmy Carter, a maior honraria civil.ar

Além de um excelente fotógrafo, foi um exímio laboratorista, tendo desenvolvido novas técnicas e padrões, que muitas são seguidas até hoje.

Clique na fotografia para ver o ensaio

Hasselblad H3D II - 39MS
H.Navarro

Um dos grandes ícones da fotografia, sem dúvida são as máquinas fotográficas Hasselblad, apelidada carinhosamente de “Hassel”, por seus mais ávidos usuários.

Desde seus antigos modelos, ainda de filmes, já vinha se diferenciando com seu inconfundível formato de 6X6, dando versatilidade e agilidade ao fotógrafo, principalmente de estúdio, uma vez que não precisava virar o corpo da máquina para mudar o enquadramento, fazia-se depois em laboratório.

Mais uma vez sai na frente, trazendo seu sensor de quarta geração e com um novo sistema, permitindo uma maior integração entre software e hardware. As principais funções são ajustáveis através de um botão. Possui o maior CCD do mercado, 49x36,7mm, superando, em tamanho, até os negativos 35mm.

Como se não bastasse o novo painel de LCD, com mais brilho e um menor consumo de energia, lentes especiais para utilização digital, menor ruído, software anti-moiré, e o melhor sistema RAW disponível no mercado, a nova Hassel conta também com um GPS interno, para registrar nas fotografias, o exato local onde as mesmas foram tiradas. 

O preço, como era de se esperar, é bem salgado. Para nós brasileiros, o modelo topo de linha de 39 megapixels, não sairá por menos de R$50.000,00. Serão poucos com a oportunidade de desfrutar desse equipamento.

As Pipas no aspecto cultural
Washington Dreux 

Nos países orientais foi e continua sendo grande a utilização de cafifas com motivos religiosos e místicos, como atrativo da felicidade, sorte, nascimento, fertilidade e vitória. Exemplo disto são as cafifas com pintura de dragões, que atraem a prosperidade; com uma tartaruga (longa vida); coruja (sabedoria) e assim por diante.

Outros símbolos afastam maus espíritos, trazem esperança , ajudam na pesca abundante. As pinturas com grandes carpas coloridas representam e atraem o desenvolvimento do filhos. Nesses aspectos mistico-religiosos, continua sendo muito grande a utilização de cafifas como oferenda aos Deuses nos países orientais.

No Japão, são chamados de "tako",que significa "polvo". Lá a fabricação de papagaios tem quase um status de arte: existem, além da cafifas tradicionais, geométricas, pipas em forma humanas, de animais, pássaros, que carregam objetos que assobiam com o vento. São produzidas cafifas de até 5 metros, que precisam de equipes para serem "empinadas.

Na Malásia os papagaios são empinados por pessoas com graves problemas. Estas levam suas cafifas a grandes altitudes, cortando a linha. Acreditam assim que estão se livrando de um problema grave e podem começar uma nova vida.

Na China, o dia nove do mês nove é o "Dia do Papagaio". Adultos e crianças do sexo masculino dirigem-se às colinas para empinar suas cafifas.

No Iraque as cafifas são empinadas a noite, com lanternas, a fim de encheram a noite com estrelas artificiais.

Em ilhas do Pacífico, as cafifas são feitas de folhas de bananeira e usadas na pesca.

A importância das cafifas, aparece até nas telas de CÂNDIDO PORTINARI.

Para uma anjinha
Aimée Rocha

Alexandre Nardoni & Anna Carolina Jatobá. Isabella Nardoni. Os nomes mais aclamados pela mídia. Fala-se mais na família Nardoni do que da Família Real. Vidas expostas de todas as formas possíveis. Uma criança de cinco anos em todos os jornais, reconstruções bizarramente fiéis à realidade. É um filme de terror hollywodiano rodado nas ruas da zona norte paulista. 

Há tanta massificação com o caso Isabella, que agora passamos a prestar atenção em todas as meninas sorridentes de mãos dadas com seus pais. Desconfiamos de madrastas, de ex-maridos, de sogros, de cunhadas. O maior pavor, porém, não é de quem tem acesso as notícias e é capaz de dosá-las, o maior medo foi instalado na mente das crianças. Se você tivesse a idade de Isabella não ficaria assustado de ir à casa de sua madrasta? Não morreria de medo ao ver a terrível imagem do perito com a boneca perfeitamente projeta pendurada a janela? Parecem ter esquecido que as crianças têm acesso ao controle remoto. 

Porque tanta necessidade de popularizar esse infanticídio?Se imagine mãe de Isabella, Avó ou Avô se imagine família. E se fosse a sua filha? A mídia consegue tornar uma tragédia em circo, a história de uma menina que provavelmente foi arremessada com vida da janela do sexto andar pelo próprio pai se tornou novela de telejornal. Passível de ser comentada em mesa de bar, exposta ao humor negro. Isso não é a mídia ajudando a fazer justiça, é a mídia abusando do poder de “transmitir” a informação. Deixem Isabella descansar em paz. 

Não há defesa para os assassinos da menina, eles devem ser julgados e condenados a prisão perpétua. Mas também não há perdão para as seqüelas que a mídia deixa na vida das crianças ou na família de Isabella, quando expõe exageradamente a menina e o terror feito a ela. O sensacionalismo da imprensa entristece quem acredita na mídia como veiculo de transformação. E já não é a primeira vez que somos assediados pelo jornalismo-investigativo-sensacionalista que banaliza sentimentos e pessoas. Ou já devíamos ter esquecido do menino João Hélio e da assassina dos pais Suzana Von Richoften?

Moqueca Capixaba
Beth Ribeiro

INGREDIENTES:

  • 2KG DE PEIXE (DOURADO, NAMORADO, OLHO DE CÃO, BADEJO OU CHERNE);
  • 2 LIMÕES;
  • TEMPERO COMPLETO (ARISCO);
  • 6 DENTES DE ALHO;
  • SAL;
  • 4 TOMATES COM SEMENTES;
  • 2 CEBOLAS;
  • AZEITE DE DENDÊ;
  • LEITE DE CÔCO;
  • 300 GRAMAS DE MEXILHÃO;
  • 300 GRAMAS DE CARARÃO (SEM CABEÇA E SEM CASCA);
  • COENTRO

Modo de preparo:

Tempere o peixe posta por posta com limão e tempero completo. Reserve.

Em uma panela de barro pré-aquecida doure o alho em 3 colheres de sopa de azeite de dendê. Adicione a cebola e o tomate previamente picados até que fique pronto o molho. Coloque o leite de côco, o sal (a gosto), misture bem e coloque as postas do peixe na panela. Por cima do peixe adicione os mexilhões, os camarões, um pouco mais de cebola e tomate e o coentro. Tampe a panela e deixe cozinhar por 7 minutos. Deixe abafado por mais 10 min antes de servir e está pronto! 

Sirva com arroz e purê de batatas ou pirão.

 

A importância dos dentes
Luiz Ricardo Guimarães Barbosa
        CRO-RJ 116141 

No geral as pessoas pensam que os dentes só servem pra doer e dar prejuízo financeiro.

Talvez o problema com os dentes é que eles ficam dentro da boca, passando imperceptíveis, a maior parte do tempo, principalmente os da parte de trás.

A natureza fez um grande trabalho de engenharia criando a tecnologia dos dentes.

A primeira e mais importante função é a digestão, que começa na boca, através da mastigação, que reduz os alimentos em tamanhos diminutos para que possam ser digeridos pelo estômago e absorvidos pelo intestino. Além disso, na mastigação se faz a digestão dos amidos, através da saliva (arroz, batata, etc).

Uma mastigação deficiente, pode estar ligada a casos de câncer de estômago, porque alimentos engolidos inteiros o sobrecarregam sendo necessário mais tempo e maior liberação de ácidos digestivos.

A falta de dentes leva a problemas de má-oclusão, que é o encaixe deficiente das arcadas, resultando em dores de cabeças crônicas, dores musculares, zumbido no ouvido, fratura e mobilidade dentárias e estresse.

Outra função é a fala, onde os dentes atuam na formação dos fonemas. Uma pessoa sem os dentes anteriores não consegue pronunciar o “T”.

Uma outra é a estética. Veja as modelos sorridentes nos anúncios de TV, vendendo uma variedade de produtos. Todas com sorrisos perfeitos!

É sabido que dentes bem cuidados são um diferencial, até para ser contratado num emprego.

Na hora da paquera um sorriso bem cuidado vale mais. Ou você cairia de amores por um(a) banguela?

Se você homem cuida com carinho do seu carro e você mulher fica tempos no salão cuidando dos cabelos, pele, unha, cuidem também dos seus dentes. Pratique hábitos de higiene e visite semestralmente o seu dentista.

História da Fotografia
H.Navarro

Para que a câmara escura pudesse começar a exercer sua função na fotografia, seriam necessários materiais que reagissem a luz. Todos os materiais são fotossensíveis, ou seja, reagem à luz. Alguns instantaneamente, outros a médio prazo, como tecidos e pintura de automóveis, que se queimam com algum tempo em exposição ao sol e outros materiais precisam de maior tempo. Para que a fotografia surgisse, era preciso algum material com alta fotossensibilidade, um material que alterasse suas propriedades assim que recebesse algum estímulo luminoso. Já sabia-se, há algum tempo, que sais de prata tinham essas características, então as pesquisas começaram desse ponto.

Cerca de 400 anos antes da descoberta da fotografia, já se faziam experiências com haletos de prata, algumas dessas, embebendo papel numa solução deste químico e obtendo-se imagens pelo contato de algum objeto com este papel em exposição à luz. Mas não se poderia considerar como fotografia, visto que ainda não se havia descoberto um meio de eternizar essa imagem. O papel continuava a enegrecer até sumir por completo.

Na próxima edição, mostraremos os pioneiros nesta arte, e suas contribuições para que surgisse a fotografia como conhecemos hoje.

 

 

Dicas de Beleza

Beth Ribeiro

MAKE-UP – TENDÊNCIAS DA ESTAÇÃO

Há algum tempo atrás era bastante comum as mulheres não usarem maquiagem no seu dia-a-dia, além é claro, do bom e velho batom. Mas esse tempo ficou literalmente no passado e hoje, mesmo quando é pra ficar com um aspecto bem natural e leve, recorremos à ela (que se tornou a melhor amiga das mulheres): a maquiagem, nossa protagonista do mês!

A cada dia o mundo se torna mais exigente quando se fala de beleza e estética, e quem ganha com isso somos nós consumidores. Ganhamos qualidade, diversidade e preço. Existem produtos para todos os gostos e bolsos, por isso não há desculpa pra você ficar de fora dessa! Transforme-se todos os dias, seja cada vez mais bela e conseqüentemente, mais confiante. Esse mês a ContatoZine traz dicas importantes pra você não errar na temporada outono / inverno e estar sempre up-to-date. Dá só uma olhada:

Make-Up para o dia:

Durante o dia, seja para trabalhar, ir ao shopping, ao cinema ou passear, aposte num make leve e descontraído, como o que vamos mostrar abaixo. Para ficar com esse look você vai precisar de: base líquida (mesmo no inverno dê preferência às que possuem filtro solar), corretivo, pó compacto, rímel, blush, delineador para lábios, batom cor de boca e gloss.

É muito importante em primeiro lugar saber escolher sua maquiagem. O ideal é que na hora da compra você teste os produtos no rosto, e não na mão ou no braço como costumamos fazer. O produto deve ter exatamente o tom da sua pele para que você não fique com o rosto esbranquiçado. Lembre-se: a idéia é corrigir as imperfeições e uniformizar a pele deixando-a com aspecto natural e saudável e não criar um look artificial. Veja agora o passo a passo:

Make-up para a noite:

À noite o seu make deve ser sedutor e ao mesmo tempo chique e elegante. Essa ar sedutor está no olhar, por isso os olhos delineados e esfumados estão em alta!

A pele é feita da mesma maneira que fizemos na maquiagem para o dia: base, corretivo, pó e blush. A boca pode ser neutra mas também podemos abusar do vermelho, que é outro hit da estação e é sempre muito chique, mas vale lembrar que se o olho estiver mais marcado e com sombras mais escuras devemos deixar a boca neutra. Se você tem lábios finos e pequenos vale mais a pena valorizar os olhos. Tons vermelhos ficam melhores em bocas maiores e lábios mais carnudos, pois sua tendência é diminuir os lábios.

Passo-a-passo para a noite:

1 - Aplicar o delineador é muito mais simples do que você pode imaginar: basta você erguer o queixo, olhar para baixo e com a mão bem firme fazer um traço rente aos cílios superiores, começando fino na parte interna dos olhos e engrossando ao chegar na parte externa.

2 - Para um efeito esfumado use uma sombra de tom escuro (verde musgo, marrom, preto etc) no canto externo dos olhos marcando como se fosse uma letra V deitada: <. Depois aplique um outro tom de sombra no restante da pálpebra, fazendo com que esse tom se encontre com o canto que está esfumado e vá morrendo, para que não fique marcado ou aparecendo a divisão. Os dois tons devem se encontrar harmoniosamente.  

3 - Aplique o iluminador abaixo das sobrancelhas.

Agora aplique o rímel, o curvex e mais umas duas generosas camadas de rímel.

Passo-a-passo para o dia:

1 - Primeiro você deve aplicar a base (quanto mais fluída, melhor) com um pincel ou uma esponja para make-up por todo o rosto espalhando de maneira uniforme.

2 - Em seguida passe o corretivo (também com pincel) nas partes do rosto em que houverem manchas, acne e olheiras, até que essas imperfeições sejam camufladas.

3 - Para finalizar a preparação da pele aplique o pó compacto (ele ajuda a tirar o brilho da pele e esconde a oleosidade).

4 - Agora aplique uma generosa camada de rímel. Se tiver curvex use-o e se não tiver compre imediatamente! Após o uso do curvex aplique uma nova camada de rímel.

5 - Agora é a vez do blush: o tom rosado é a grande estrela da estação, por isso esqueça os tons bronzeados. Deve ser aplicado suavemente só pra dar um ar de saúde nas maçãs do rosto (a parte que fica em evidência quando você sorri).

6 - Passe agora um delineador contornando o desenho dos lábios (dê preferência a um delineador cor de boca). Aplique um batom também cor de boca e finalize com um gloss, que pode ser transparente ou num tom rosado bem suave. Pronto! Em dez minutos você está pronta para arrasar!

Pronto! Viu como é fácil se maquiar? Quanto mais você praticar melhor vai ficar. Teste cores, faça novas experiências e se precisar de ajuda é só escrever pra gente!

Um grande beijo a todos e até a próxima edição, que virá recheada de dicas quentíssimas para você estar sempre bonita!

Perguntas e dúvidas através do e-mail info@bethribeiro.com. Contamos com a participação de todos! Mandem suas dicas, dúvidas e sugestões.

 

 

Macrofotografia Alternativa
H.Navarro

Todo fotógrafo, iniciante ou experiente, já se enveredou, alguma vez, no pequenino mundo da “macrofotografia”. A experiência é realmente fascinante. Conseguir identificar cores, texturas, formas ou detalhes, antes desconhecidos ou ignorados, agora revelados pelas poderosas e caras lentes macro.

Nem todos os amantes dessa arte têm recurso recursos suficiente para adquirir um equipamento completo para Macro. Mas existem maneiras alternativas para começar a fazer excelentes fotos.

Uma opção interessante, mas um pouco mais difícil de se usar, é a inversão da objetiva. Em máquinas SLR, retira-se a objetiva do corpo, vire-a ao contrário e faça suas fotos. As imagens geradas, dependendo de sua objetiva, são muito melhore que as geradas com o filtro close-up, até porque não há nada além de sua própria objetiva para registrar a imagem. O chato é ter que segurar a objetiva, o corpo e às vezes o flash e ainda ter que encontrar o foco, afastando ou aproximando a máquina. Existem anéis especiais, encontrados, com relativa facilidade,  nas casas especializadas em equipamento fotográfico. Tome muito cuidado com o “flare” e quanto mais aberto o ângulo da objetiva maior o aumento proporcionado e vice-versa. 

A primeira e, sem dúvidas, a mais barata saída, são os filtros close-up. São práticos, rápidos e com um pequeno investimento, já dá para começar a ver algum resultado. Eles são muito versáteis e possuem diversos aumentos, você aumenta mais ou menos um objeto, trocando os filtros ou somando alguns deles. O grande problema, são as distorções causadas  nas extremidades da fotografia, e em alguns casos, a má qualidade das lentes, causam uma aberração da imagem.

Filtros close-up, nada mais são que lentes de aumento que se encaixam na objetiva de sua máquina fotográfica.

    

 

Clique na foto para ver o ensaio

 

DDiarte

Biografia DDiArte

 Diamantino Jesus nasceu em Fevereiro de 1969, na Ilha da Madeira. Desde a infância demonstrou grande interesse pela arte, revelando enorme talento para a pintura e desenho. Após a licenciatura em Arte e design pela Universidade da Madeira foi estudar dois anos de restauro em Pamplona, Espanha.

Zé Diogo nasceu em Março de 1966, na ilha da Madeira. Desde muito cedo revelou talento para a pintura e desenho assim como grande interesse por ciência e tecnologia. Licenciou-se em Engenharia Química pelo IST em Lisboa 

Juntos desde 1999, estes artistas criaram a DDiArte, que se dedicava à pintura, realizando exposições colectivas e individuais, assim como pinturas da sua autoria em tectos de igrejas. Em 2003, surgiu o interesse pela fotografia digital, e como autodidactas nesta área, produziram obras de grande qualidade, consideradas como obras de arte e algumas das quais premiadas a nível in

 Diamantino Jesus e Zé Diogo

Ambos já expuseram, pintura de variadas técnicas, colectivamente e individualmente em varias galerias da Ilha da Madeira.adeira

Outros Trabalhos

 Produções fotográficas para os estilistas: Christian Weber, Fátima Lopes, Patrícia Pinto, André Correia, Lúcia Sousa, Fernanda Nóbrega, Jorge Costa, Zequitas, Susana Menezes, Emília Luz, Jordann dos Santos

Varias produções publicitárias: Casino da Madeira, Angels, ANAM-Aeroporto da Madeira, Cravo e Canela, Instituto do Bordado da Madeira, Empresa de Cervejas da Madeira, Vinhos Barbeito, Loja Crok, Dolce Scarpa.

Clique na fotografia para ver o ensaio

 www.ddiarte.com

 ddiarte@ddiarte.com 

Pedro Gonio

Apesar de não ser aquariofilísta, tenho dedicado muito tempo a observar e fotografar espécies marinhas, uma vez que existe um aquário de recife de coral no meu local de trabalho.

Com o tempo fui aperfeiçoando a técnica, conhecendo mais sobre este fascinante meio e os resultados foram aparecendo.

Estas fotos pertencem ao coral Rhodactis Indosinesis, o meu modelo preferido pois, apesar de já ser bonito a olho nu, quando ampliado em macro, revela uma beleza surpreendente, o que me obrigou a dedicar-lhe a maior das atenções.

Ao contrário do que muitos pensam, corais são animais e não plantas. Vivem sobretudo de um alimento que vive dentro deles – as zooxantelas, as quais lhes fornecem diversos nutrientes. Estas algas são também as responsáveis pela sua coloração, tal como acontece com as suas primas anémonas. Sem zooxantelas, são completamente transparentes.

Porque as zooxantelas vivem sobretudo da luz, pode dizer-se que os corais vivem indirectamente dela também. Contudo, também se alimentam de alguma coisa que caia nos seus tentáculos pois, apesar de não terem propriamente um estômago, possuem algo semelhante chamado celêntero, dentro do “saco” que forma o seu corpo.

Fora deste saco, possuem uma coroa de tentáculos que permanece completamente aberta durante o período solar, fornecendo luz às zooxantelas e permitindo que algum alimento fique preso nos seus tentáculos. Quando isto acontece, todo o coral se fecha numa bola e a boca abre-se, permitindo que o alimento entre no celêntero, voltando a fechar-se a boca e abrir-se o coral quando concluído o processo, o que pode levar uns 10 minutos ou mais no total.

Todas estas fotos foram registadas sem flash, algo que faz parte de uma regra que criei para conseguir captar as cores mais fiéis possíveis. Estas variam naturalmente consoante o local onde o coral vive. Os que estão mais perto da luz, são mais esbranquiçados, ao passo que os que se encontram em zonas de luz ténue, possuem cores mais escuras e saturadas.

Todas as fotos foram tiradas com a objectiva encostada ao vidro, evitando-se assim os perturbadores reflexos. Um vidro bem limpo, o mínimo de corrente no aquário, um ISO e abertura mais altos por vezes, são alguns dos cuidados a ter em conta com este tipo de fotos. Contudo é um conhecimento maior do assunto fotografado que permite obter fotos mais invulgares e bem sucedidas.

Clique na fotografia para ver o ensaio

Fios de Palavras
Caroline Tavares
 

A escrita, a pintura e o tecer são faces da minha poética.

A escrita, que é a primeira fase do meu processo criativo, dá conta dos meus excessos, e, ao mesmo tempo, funciona como um registro; o que escrevo fica guardado numa espécie de acervo de memória pessoal. No segundo momento, faço uma busca nesses arquivos mnemônicos, querendo capturar palavras/frases que sejam sonoras, que tenham ritmo e ressonância afetiva, para que sejam publicadas junto com a pintura e a trama.

O tecer remete a um tempo onde o ritmo era mais lento e o sentido de comunidade, mais real. O tecer evoca memórias pessoal, afetiva, familiar e também ancestral. A partir de um olhar contemporâneo, essa prática artesanal e ancestral é reconstruída. Essa trama surge, então, numa relação dinâmica com a escrita e a pintura. Sua função não é mais utilitária ou decorativa, como originalmente, agora é linguagem.

Como uma marca, os fios de palavras engendram maneiras através das quais vivencio prazeres e sombras, fazeres e silêncios. Esse tecido resultante é como uma identidade; preserva minha individualidade através da construção de memória pessoal e coletiva.

A produção pode ser vista, então, como uma tentativa de corporificação da subjetividade que torne possível o elo entre o abstrato e o concreto, o espontâneo e o sistemático, o sagrado e o humano. Talvez esse seja o meio que encontrei de transcender a tensão e integrar dois lados que, por vezes, parecem opostos.

Clique na fotografia para ver o ensaio

"I don´t want to stay here. I want to go back to Bahia"
(homenagem a Paulo Diniz e Odibar)"

Fernando Rodrigues

Clique na fotografia para ver o ensaio

Mulher Primavera
Paulo Salerno

Paulo Salerno é formado em Informática e pós-graduado em Economia. Virou fotógrafo por hobby há três anos para suprir sua necessidade de comunicar, de registrar seus olhares. No início de 2006, começou sua trajetória como expositor. Tem trabalhos que retratam o nu, fotos de gastronomia, um enorme leque de temas que podem ser encontrados na internet, em endereços como www.olhares.com/paulosalerno e www.flickr.com/photos/guetoblaster.

Desde o ano passado tem trabalhado com André Brandão, na exposição da Fundação Escola de Serviço Público (Fesp), fotografando mulheres pintadas para o trabalho "Flying Flowers". Para a exposição "5+5 = fotógrafos e pintores" a dupla Paulo Salerno e André Brandão trabalha o tema elefante.

Participou das exposições: Metalinguagem, 2006; Novas Tecnologias, 2006, 2º. Salão Carioca de Nu, 2006; Coletiva da ABAF, 2006; Salão de Fotográfica No museu do Exército, 2006; Fórum de Enogastronomia - Prazeres Invisíveis, 2006; Flying Flowers, 2006; Arte Jovem 2007 Mostra Internacional; - Salão Fotografico da Sociedade Fluminense de Fotografia, 2007; 5+5 = fotografos + pintores, 2007; Elephants and Flowers, 2007.

Clique na fotografia para ver o ensaio

Pedro Miguel R. Gonçalves

Pedro Miguel R. G. nasceu em 1987, é um fotógrafo autodidacta começou na fotografia por influências, e desde então o seu trabalho tem vindo a notar-se cada vez mais.

Pedro começou utilizar essencialmente rolos de P&B, revelando e ampliando as suas próprias fotografias neste momento utiliza o digital. A fotografia para si é um modo de expressão, onde tenta transmitir o que vê, e o que anteriormente projecta. A área em que tem mais interesse é a paisagem, para isso começou por utilizar na maioria das vezes uma Cânon EOS 300V ou uma Holga 120CFN de médio formato neste momento a utiliza Olympus E-500. para conseguir os resultados que pretende utiliza filtros como nd8, nd4 e filtros degrade.

As suas influências são várias, Ansel Adams, Edward Weston, David Fokos, michael kenna entre outros

Pedro conta já com algumas publicações do seu trabalho em revista nacionais de fotografia e já participou em várias exposições de fotografia colectivas.

Clique na fotografia para ver o ensaio

www.pedrofoto.com.sapo.pt

 

Colaboraram com esta edição

Claudia Almeida, Caroline Tavares, Sheila Fonseca, Marcia Gumiel, Washington Dreux, Aimme Rocha, Beth Ribeiro, Evelyn Montesano,  Simone Monteiro, Paulo Salerno, Luiz Ricardo Guimarães Barbosa, Pedro Miguel R.G., Diamantino Jesus e Zé Diogo da DDiarte, Fernando Rodrigues e Pedro Gonio.

 
 
Início | Matérias | Técnicas | Mural | Ensaio | Concurso | Eventos | Parceiros | Contato
© Copyright 2007 - ContatoZine